Notícias

  • Mar

    15

    2018

Comunicação e liderança

Uma técnica eficaz para melhorar a comunicação entre gestores e subordinados

Por SEBRAE Notícias

 

 

Uma comunicação eficaz é fundamental para o sucesso das empresas. No entanto, pesquisas indicam que 69% dos gestores se sentem desconfortáveis em se comunicar com seus funcionários (fonte: Harris Pool). Isso pode trazer graves problemas para as organizações, pois todo líder precisa se comunicar constantemente com seus subordinados e não apenas em ocasiões especiais.

No livro “Comunicação não violenta”, o psicólogo americano Marshall Rosemberg  apresenta uma metodologia para melhorar a comunicação em diversos contextos (familiar, corporativo, social). A ideia é distinguir observações e juízos de valor, sentimentos e opiniões, necessidades e estratégias, e pedidos e exigências/ameaças.

Aplicada no mundo corporativo, a técnica ajuda os gestores a exercerem sua liderança de forma mais eficaz, contribui para resolver conflitos, além de melhorar ambientes com grande diversidade de crenças, valores e atitudes.

Para aplicá-la, é preciso estar disposto a se expressar honestamente, praticar a empatia e receber bem a opinião dos outros. Conheça os quatro passos básicos da comunicação não violenta:

1. Observe sem julgar

É comum criticarmos ou rotularmos as pessoas devido a suas atitudes quando deveríamos limitar nossa observação aos fatos, sem emitir juízo de valor. Por exemplo: em vez de dizer a uma pessoa que ela “não tem compromisso com horário” ou que “nunca chega no horário”, é melhor dizer: “na última semana, você chegou atrasado todos os dias”.

2.  Identifique os sentimentos

A partir da observação, perceba qual sentimento isso gera em você: frustração, irritação, preocupação, ansiedade?

3. Identifique as necessidades

Quando sentimos algo negativo numa situação, geralmente esse sentimento está relacionado a uma necessidade não atendida. Por exemplo: o chefe fica ansioso ou irritado quando um relatório é entregue fora do prazo, porque ele precisa daquelas informações para prestar contas à diretoria da empresa. Assim, pode dizer ao seu subordinado: “Quando você atrasa a entrega de um relatório eu me sinto ansioso, porque tenho um prazo para repassar essas informações à diretoria”. Esse tipo de colocação gera uma empatia: o colaborador consegue se colocar no lugar do chefe e perceber a importância de entregar suas obrigações no prazo.

4. Formule um pedido

Para evitar que a situação negativa continue, é preciso formular um pedido – alguma ação clara e concreta. Assim, em vez de exigir ou fazer ameaças, o líder deve fazer um pedido aos subordinados, para tentar resolver um conflito ou problema.

Resultado de imagem para comunicação entre gestores e colaboradores

Fonte: SEBAE Notícias

Reportagem original em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ufs/mg/noticias/comunicacao-e-lideranca,f4ea919b97f12610VgnVCM1000004c00210aRCRD?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Sebrae+Not%EDcias+-+Edi%E7%E3o+432+-+Externo